BEM-VINDOS AO WEBSITE DA PROCLASS

Cursos, treinamentos e muito mais... Saiba mais »

A ProClass faz parte da história dos treinamentos Avid no Brasil. Saiba mais »

Conheça os cursos e certificações Apple oferecidos pela ProClass Saiba mais »

Aprenda a usar todo o potencial das poderosas ferramentas de processamento de áudio da Waves. Saiba mais »

Treinamento completo de Mixagem oferecido pela ProClass. Saiba mais »

 


Organizando material no Media Composer

Artigo publicado na Revista Áudio, Música & Tecnologia. Para conhecer mais sobre a revista, clique aqui.

 Para saber mais sobre treinamentos e certificações em Avid Media Composerclique aqui


 

Com o advento da produção digital no computador, produtores de áudio, vídeo e fotografia puderam realizar um dos seus grandes sonhos: registrar suas idéias de todas as formas sem se preocupar se a fita ou filme iria acabar ou se teria onde guardar.

Durante o processo de captação, havia um limite para experimentação, pois cada rolo de filme ou fita tinha um custo alto e por isso, decisões precisavam ser feitas.

Já na produção digital, o suporte físico da mídia é o disco rígido e cartões de memória, que tem um custo mais reduzido. Mais que isso, material pode ser apagado e transferido quantas vezes forem necessário, sem perdas de qualidade. Para um fotógrafo por exemplo, tirar 1000 fotos de um mesmo ângulo até acertar não tem praticamente custo nenhum.

Então o processo de separar e organizar a mídia foi para dentro das ilhas de edição, e se tornou uma necessidade. Todo editor precisa saber organizar seu material, e neste artigo vamos conhecer alguns recursos que o Media Composer oferece neste sentido:

Subclips

Imagine um take de um atleta correndo 100m rasos. Podemos sub-dividir esta ação em três momentos. A preparação dele, se alongando e esquentando; a corrida em si até a linha de chegada e sua reação após concluir a corrida.

Para facilitar a busca por cada um destes momentos, podemos subdividir o master clip em pequenos setores, chamados de subclips. Para isso, basta carregar o clip no source monitor, marcar o In/Out do trecho que interessa e arrastar a imagem da tela para um bin. Veja que o subclip tem um ícone específico (fig. 1).

fig. 1 subclip icon

fig. 1 subclip icon

Comentários em Script view

É possível mudar a visualização dos bins pelo botão inferior esquerdo de um bin (fig. 2). Na visualização Script view, temos um interessante recurso de escrever comentários que podem ser úteis para se fazer uma busca. Colocar palavras como “ruim”, “bom”, “excelente” já pode ser de grande valia.

fig. 2 - script view

fig. 2 – script view

Busca / Find

Pelo menu edit > find, diversos parâmetros no Media Composer localizados. Se o usuário quiser fazer uma busca baseada nos comentários, basta configurar desta maneira (fig.3).

fig. 3 - find

fig. 3 – find

Custom Sift

Quando se tem um bin com cetenas de master clips, esta função se torna valiosa pois permite filtrar o conteúdo baseado em algum critério. Vamos pensar novamente em um exemplo utilizando os comentários: se o usuário pedir para filtrar clips que contenham a palavra “excelente”, todos dos clips que estiverem fora deste critério serão escondidos temporariamente, limpando a visualização. Para isso, acessamos o fast menu seguido da opção “show sifted” (fig. 4). Veja o resultado antes e depois nas figuras 5 e 6.

fig.4 show sifted

fig.4 show sifted

fig.5 - antes

fig.5 – antes

Copy/Clone Clips

Durante o processo inicial de separação e organizar dos clips em bins, muitas vezes são identificados clips que deveriam estar em mais de um bin. Por exemplo, numa sequência de uma entrevista, um clip do entrevistado contando uma divertida história pode precisar ser guardada num bin “entrevistas” e e outro chamado de “melhores momentos”. Ou num jogo de futebol, se existir um bin para cada câmera e um bins separando apenas subclips com os gols, o momento do gol captado pela câmera atrás do gol deverá ser armazenado no bin “câmera atrás do gol” e “gols da partida”.

Para isso, o ideal é criar cópias ou clones, como também são chamados. É muito simples e basta arrastar o clip de um bin para o outro com o Alt/Option pressionado. Desta forma, são criados clips idênticos que vão ter suas características e propriedades sincronizadas. Experimente alterar o nome de um dos clips, e verá o resultado aparecendo no outro também.

Conclusão

Como dito anteriormente, saber organizar seu material hoje em dia não é uma qualidade, mas sim uma questão de sobrevivência. Quanto mais desorganizado, mais tempo será perdido procurando pelo que interessa e menos seu trabalho será produtivo. Descubra um sistema de pastas e bins que faça sentido, e aproveite ao máximo estes recursos do Media Composer.

Até a próxima!


cris3x4 blog proclass Cristiano Moura é instrutor certificado oficialmente pela Avid. Por meio da ProClass, oferece consultoria, treinamentos customizados além de lecionar cursos oficiais em Avid Media Composer.

Opções de trimming no Avid Media Composer

Artigo publicado na Revista Áudio, Música & Tecnologia. Para conhecer mais sobre a revista, clique aqui.

 Para saber mais sobre treinamentos e certificações em Avid Media Composerclique aqui


Umas das mais importantes funções que um editor precisa dominar são as opções de aparar (trim) os clips de uma sequência, e o Avid Media Composer oferece diversos métodos para executar esta tarefa, para que qualquer situação seja facilmente resolvida. Neste artigo, vamos conhecer as principais técnicas e ferramentas para este recurso.

Entrando em trim mode

Para começar a aparar um clip, é preciso antes entrar no modo de trim. É possível fazer isso utilizando alguma ferramenta de trim do smart tool (fig.1), ou clicando fora de um clip e arrastando o mouse até o mouse envolver o final de um clip com um retângulo de seleção (fig. 2), clicando no botão de trim mode (fig. 3) ou ainda simplesmente pressionando a tecla “u”.

fig 1 - trim no smart tool

fig 1 – trim no smart tool

fig 2 - marquee selection

fig 2 – marquee selection

fig 3 - trim mode

fig 3 – trim mode

Ler Mais →

Edição manual de MIDI no Pro Tools

logo_backstage

Artigo publicado na Backstage. Para conhecer mais sobre a revista, clique aqui.

Para saber mais sobre treinamentos e certificações oficiais em Waves, Pro Tools, Sibelius ou outros treinamentos em áudio, clique aqui.


O Pro Tools ficou tachado por muitos anos como uma ótima ferramenta para se trabalhar com áudio e péssima para se trabalhar com MIDI. De fato, os recursos MIDI até a versão v7.4 eram simples demais para um enorme número de produtores musicais que produziam música com módulos de som. Também foi uma época em que o mercado de instrumentos virtuais tomou força, e os concorrentes Logic Pro, Cubase e Sonar ganhavam cada vez mais prestígio do público.

A versão v8 do Pro Tools, talvez tenha sido a mais revolucionária de todas e uma das novidades foi justamente a implementação de duas janelas exclusivas para trabalho com MIDI. O MIDI Editor e o Score Editor.

Hoje, estamos na versão 11 e os recursos MIDI do Pro Tools são bem completos. Neste artigo, vamos explorar o fluxo de edição MIDI.

Visão geral do MIDI Editor e o conceito “Smart Tool”

A janela MIDI Editor (fig. 1) pode ser carregada pelo menu window. Nela, o usuário pode aproveitar todo o espaço de sua tela para trabalhar. Vale notar que as funções são semelhantes as da Edit Window, porém, completamente independentes. Scrolling Options, Tools, Zoom, Grid e Nudge são algumas delas. No alto, temos o Smart Tool (ferramenta inteligente), que funciona da mesma maneira que na Edit Window.

fig. 1 - MIDI_Editor

fig. 1 – MIDI_Editor

Do lado esquerdo, o usuário pode escolher quais tracks quer visualizar. Para isto, basta clicar no pequeno círculo cinza ao lado do nome da pista. Isto é um recurso excelente para fazer ajustes na performance de uma pista MIDI de acordo com outro. Por exemplo, ajustar um baixo baseado na execução da bateria. Ler Mais →